segunda-feira, novembro 24, 2008

Texto de um amigo sobre a Igreja de Valongo

Igreja de São Vicente de Valongo (Montoito) - Onde Falha a Responsabilidade Social e Cultural

Numa visita à Igreja de São Vicente de Valongo, junto a Montoito, vi algo completamente inesperado: Uma igreja que foi comendatária da Ordem de Malta que conserva ainda a capelita baptismal com frescos datados de 1609, encontra-se bastante degradada e alberga uma pocilga de porcos.

O cenário era aterrador. Não obstante o estado de degenerescência quase absoluto em que se encontra a referida igreja, encontramos naquele cenário deprimente uma vara de porcos chafurdando nos seus próprios detritos, formando um fértil chiqueiro, onde se realça o cheiro nauseabundo que ali se produz

Ainda hoje podem ser vistos no seu antigo altar, alguns frescos que o tempo vai apagando.

Uma particularidade desta igreja, pela informação que consegui obter, é ser de propriedade privada. A questão que se põe é muito simples: Onde está a responsabilidade social e cultural dos seus proprietários?

Será legitimo deixar degradar este património com 400 anos (que de certa forma pertence a todos) sem que ninguém faça nada?

Será legítimo aos seus proprietários deixarem ruir um património desta relevância? Ou será que, não havendo capacidade própria para o mesmo ser preservado, deverá ser entregue às entidades estatais para que o possam salvar?

Será que o IPPAR não estará interessado em resolver estas situações, ou apenas vai fechando os olhos para não ter mais assuntos para resolver?

Será que as autarquias não deveriam ter um papel mais activo nestas matérias? De denuncia, provavelmente.

Deixar ruir estas preciosidades é permitir que a nossa identidade seja posta em causa. Não gostei do que vi, por isso decidi denunciar esta situação particularmente grave.

Decidi deixar este texto aqui para que este mau exemplo não sirva de incentivo a outros que vão passando incólumes por aí fora. Também no nosso concelho


António Costa da Silva

18 comentários:

fininho disse...

no meio desses porcos dentro da igreja devia chafurdar o bakro do fininho da morjoana. esse sim deveria ser o javardo mor dessa possilga. mas perfere limpar as nalgas à sua vinha cheia de merda até aos olhos, que serve de dormitórios aos pardais que lhe cagam os telhados do monte.

CHÉ disse...

ò Espoginho tens andado a dormir, só agora desperstastes é pena mas mas a igreja já está assim há muitos anos, é pena que só agora tenhas aberto o olho, mais vale tarde que nunca.

Guevara disse...

Muitos anos mesmos, é pena que só se vejam as coisas quando nos interessa.

Ché disse...

O Castelo é logo ali mais à frente, Sr. António Costa Silva.

zé joão o chefe da estação disse...

não gostastes do que vistes? pois neste distrito de évora governado por bácros e marrãs ainda muito mais javardos que aqueles que viste na igreja de Valongo essas merdas são bastante comuns ó meu... pena é que só se limitem a comentar e a fazer estes textozinhos em vez de irem para a luta. Olha António Costa da Silva se quiseres ver outro cenário aterrador que para ser um chiqueiro só lhe falta mesmo os porcos, aconselho-te a ir visitar o lagar de montoito, uma vergonha para esta terra, onde toda a merda que sobra da produção do azeite fica dias a fio a céu aberto a exalar um cheiro que empesta montoito inteiro. onde anda a jana da ASAE nestas situações???

Espoginho disse...

Pois eu não tinha conhecimento disso. O Sr. António Costa da Silva é das Alcáçovas, também só teve conhecimento disso agora. Mas se já sabiam disso à tanto tempo, o que é que fizeram para alterar a situação? Será que ficaram à espera que outros vissem e resolvessem a situação? Porque é que não denunciaram à Câmara, ao IPPAR, à ASAE e a outras entidades. Nem que seja anónimo como estás a fazer aqui como se a culpa fosse minha. Eu nem sei onde isso fica, mas por acaso fiquei curioso de ver e se for assim como está descrito, acredita que denuncío, e quantos mais queiram assinar a carta, mas com nomes REAIS!

Surpente disse...

Vamos enforcar o fininho com um rabo daqueles porcos que lá estão.

lontra da sapatoa disse...

esse fininho é o pior de todos!! ha provas ( fotos ) em como destruiu vestigios arqueologicos. ja foi denunciado ao IPPAR, mas ate hoje a resposta foi-zero. o dinheirinho ainda fala muito alto. mas por pouco tempo. dentro em breve vai saber o que é amar a deus esse fininho porco nojento.

Wrathchild disse...

O maior dos problemas em questões desta natureza é a ineficácia/inacção das autoridades competentes.
Todos sabemos que esta não é a única construção nestas situações (na freguesia de Montoito e não só) e estou em crer que muitos desses casos já foram reportados às instituições (in)competentes.
Todos nós, acredito, permanecemos na passividade pois temos a clara consciência que a nossa acção é inconsequente por falta de continuidade dessas entidades.
É assim neste país...

Surpente disse...

onde anda o zé gato pra por mão nisto? qualquer dia o teu castelo cai em ruinas.

FRINUS MAXIMUS disse...

façam o k eu lhe fiz! simples e facil, mandou-me embora do kastelo e eu mandeio levar nas nalgas. a seguir foi esconder-se num cabeço a ver-me kom uns binokolos só k akela inteligencia é tanta k nem percebeu k as lentes estavam kontra o sol e faziam reflexo!! escusado será dizer k lhe fiz akele gesto fixe kom os dedos.
da 2ª vez que me kis expulsar do kastelo disse-lhe k andava as minhokas para a pesca e mandeio ir ver se encontrava o kamões em valongo. pronto pá isto é simples.

FRINUS MAXIMUS

Valverde disse...

E a comunicação social? Se quiserem, falamos sobre essas fotos e coloca-se isso no Siário do Sul, sem problemas.

Enkidu disse...

Mostrem lá essas fotos que eu encaminho isso!

Anónimo disse...

O que aqui vem descrito já acontece á muito tempo, pois na referida igreja já destruiram o cruzeiro que parte das pedras encontram-se amontoadas junto da igreja, para não falar das duas sepulturas que se encontravam a norte do monumento. Mas mesmo dentro de Montoito aconteceu o mesmo, desde sinos antigos atirados fora, pulpitos e ninchos destruidos, poço da vila destruido, grades da prisão arrancada no edificio onde funcionaram os paços do concelho, os antigos fornos velhos (antigos fornos comunitários) os frescos do antigo hospital da ordem de malta e tantos outros atentados tais como levarem da paroquia contadores que se encontram no palacio das necessidades em lisboa, santos encontrados em sepulturas dentro da igreja do espirito santo e tantas coisas que tenho conhecimento. A todos os montoitenses bem Hajam.

Anónimo disse...

A Pia batismal da igreja de são vicente de Valongo foi retirada do local,( peça muito rica e linda )pelo José dos Remedios quando era presidente da junta e trasida para o cemitério de Montoito, depois desapareceu, mas nunca mais soube o destino.Para conhecimento dos interessados nestas coisas do patrimonio e talvez a recem criada associação M8 Jovem sirva tambem para salvaguardar o que em M8 tende a desaparecer. OPINIÃO - Alem de ser uma associação jovem porque não ser Grupo de Amigos de Montoito.Apenas uma sugestãono entanto as melhores felicidades pela ideia e avancem pois Montoito merece e vocês tambem, pois já se perdeu muito tempo, pois á que comemorar datas de antigos forais atribuidos á Vila, geminações com a vila do eixo,trocada em tempos pela vila de Montoito, uma ligação com a ordem de malta em Portugal, pois perdeu-se no tempo o orgulho que nós temos em ter pertencido a tão digna entidade como comenda de Elvas e Montoito. Por agora fico por aqui. Bem Hajam Montoitenses.

ZÉ disse...

Mas não deves ficar,pois pareces estar dentro dos problemas da nossa terra e todos somos poucos para a ajudar a sair desta "penumbra", em que vivemos.
Bem hajas também tu.

Anónimo disse...

Curiosidades S/Montoito. Sabias que a Tapada do relógio tem este nome porque até ao principio do SEC passado existiu ali um relogio de sol.
Que o antigo poço da Vila possuia um gargalo de pedras de marmore gateado nas extremidades por uns ferros e apresentava muito desgaste pelo passar das cordas através dos seculos de serventia.
Que o antigo pelourinho da vila talvez existisse no local onde se encontra o corêto.
Que a actual Rua Domingos Franco se chamava Rua da Cruz.
Que a norte do campo de futebol existia a antiga forca, nome por qual é conhecido Outeiro da forca.
Que Montoito no SEC XIII estava ligado a Evora por caminho directo, sendo este parte dele onde passa hoje o caminho de ferro.
Que Já por volta de 1300 existia uma pousada em Montoito, no local onde mora hoje o Sr Domingos Calisto e o Pai do Virgilio, tendo ainda como apoio aos muares toda a tapada envolvente que se prolonga até á oficina dos ferreiros.
Que no local onde é a oficina dos ferreiros havia um antigo lagar de vara,e que laborava por Dizimos.
Que nesse local ainda se encontram pedras onde trabalhavam as mós, e que o prolongamento do bêco hoje ali existente era uma travessa que saia frente á casa que é hoje da Natalina e que ligava com o outro bêco que dá prá rua da Ladeira.
Que na igreja abaixo existiam uns Sinos que conforme diz a lenda soavam a espanha e que em tempos foram roubados do local e atirados para um pégo de onde foram resgatados pelos Montoitenses.
Que aquando da contrução dos camihos de ferro, trabalhavam ali muitos Galegos que roubavam tudo o que lhe aparecia e abusavam das pessoas e que nesse tempo chegaram a tirar a vida a alguns deles e enterra-los na aterro da linha onde se situa a chamada ponte da Espanhola cujo nome se devia ao facto da proprietária daquela fazenda ser de nacionaidade espanhola.
Que na Vila se destriram muitas chaminés que ostentavam a Cruz da Ordem de Malta.
Que a fonte de PIC fornecia agua para toda a area da vila e arredores. Que o nome Herdade de Montouto ou Vle Longo tem a ver com o enorme Vale que se estende a norte de Montoito até Noroeste e de balancho para a frente. Por agora é só depois dou mais informações. Até Já. Montoitenses.

Zé gato disse...

caro amigo "anonimo", gostaria que me informasse se possui ou sabe algumas informações em relação ao castelo de valongo, pois encontro-me a fazer um trabalho de investigação que culminará em livro sobre o mesmo.